terça-feira, 20 de agosto de 2013

VERSOS DE AMOR



Você é meu castigo,
meu ninho,
meu desperdício,
um sonho que arrisco,
sem perceber.

Você é o que mastigo,
é quem eu rabisco
em telas de vime.
É o que me atiro,
sem ver o risco
de me perder.

Você é o que valida
meu sacrifício.
Me surra, me empurra
aos precipícios
sem se importar.

Você é o que persigo,
me abriga, me rima,
inspira versos de amor
nos caminhos que sigo.
É tudo que quis
desde menino,
sem descansar.

Você é meu sorriso,
o motivo que faz
um amor sem medir
a razão que me diz
valer a pena lutar,
o sentido de tudo
me fazer feliz.

 

 


Marcos tavares