quarta-feira, 11 de setembro de 2013

PRÓXIMA ESTAÇÃO


Chegarias, em vestes invisíveis,
tomada de extintas impressões minhas.
O tato do meu orgasmo delirante
despedaçado,

Girarias teu corpo em rodas de fogueira
á lampejar-se
á determinar-se
a mais bela dançarina.

Deixarias em minhas mãos
- a suspirar cortes
a rosa mutilada
do teu amor,
amanhecido.

Partirias tão sutil, camuflada
...em ermos horizontes
-sem saber do meu amor,
em palmilhas desconcertantes
-intraduzíveis.

Deixaria apenas, em meu peito
versos pisoteados,
meu violão mudo de poemas repelidos,
meu coração nulo, de pequenos universos,
-sem risco de se expandir.


Marcos tavares