quarta-feira, 20 de julho de 2016

SOBRE A SUA PELE

Você conhece os meus porões  
e se atira, sabe da minha ira 
e cede seus arsenais,
come da minha boca, 
e zomba dos meus venenos, 
sabe que a minha fome é você 
e ainda assim me deixa suar 
sobre a sua pele.

Conhece minha mesquinhez
e se veste dos meus retalhos
sabe das minhas estradas
daquilo que eu carrego
na minha fragilidade,  
ainda assim...
me engole todo de uma vez.

Você me mostra 
o que me entorpece
e esconde o que me cura,
deixa eu velejar na loucura 
de te amar sem ser seguro 
me premia com seus dentes
afiados e sedentos,
e me desfia.

Costura o que me rasga 
das suas farpas inocentes,
espreme entre suas entranhas
meu sêmen repentino 
adolescente, verossímil...
Atenua minha rigidez
engasgado na sua goela,
alivia minha morbidez,
a cobiça de te maturar, 
de te tirar dos seus vestidos
e te mastigar 
toda de uma vez. 


Marcos Tavares

terça-feira, 12 de julho de 2016

PRA SER FELIZ

Tudo que vibra quer ser feliz,
uma doença, uma lagarta, uma semente
uma vingança, uma serpente, uma romaria
um bisturi rasgando uma barriga
uma pecadora rezando ave maria

Tudo se ajunta pra ser feliz
uma nascente, uma matilha,
uma leva de meninos fazendo pirraça
uma quadrilha de bandidos
uma cordilheira rasgando um hemisfério
uma hiena rasgando uma carcaça

Tudo que se atrai quer ser feliz
Se perder de tanto se colorir
depois de maturar buscar mutação,
Saber que existe amor pra repartir

Ter Deus pulsando o coração
Rolar no chão de tanto rir,

Uma perda, um desgaste, uma ferida
deve ser vivido até ser consumido
um beijo, uma viagem, uma dose de tequila
deve ser provado até não ter mais harmonia
tudo que se anima deve ser vivido
a vida vive sua própria sintonia
tudo que nela pulsa tem o seu motivo.


Marcos tavares

terça-feira, 5 de julho de 2016

Rap do Izuku Midoriya (Boku no Hero Academia) | Neirbros

MUDANÇA DAS ESTAÇÕES

Me encantei pelo vento, 
vivo de redemoinhos.              
Os meus segredos conto as aves
na mudança das estações.
Vivo sem testemunhas,
como os cantos das paredes,
como livros na estante, 
quadros de fotografia...

Acordo nas manhãs 
junto com memórias,
imagens de um passado 
que se juntam a mim,
personagens de espelhos 
que ousei inventar,
amores amanhecidos, 
palavras que jurei esquecer...

Quero tantas coisas
e tenho coisas que quero perder.
A vida vai decidir se a lucidez vai me levar.
Tenho á tarde pra sorrir,
quem sabe até! Me perder.
Preciso apenas de um grito
que me rasgue.

Queria uma canção pra assobiar,
uma paixão que me arrastasse,
um desafio qualquer,
que fizesse remendos em mim.
Queria teus braços
que me sustentaram quando enfraqueci,
quando o vento me chamou pra partir. 



Marcos tavares


foto da amiga Gabriela Chagas
https://www.facebook.com/gabichagasb