domingo, 8 de fevereiro de 2015

LENHADOR DE SONHOS

Não venha comigo, não é seguro
Não basto a mim, não há contentamento.
Sou um lenhador de sonhos,
uma seta lançada no escuro
que não conhece seu destino..

Tenho apenas poesias,
palavras tristes que aprendi rimar,
amores que partiram sem me avisar,
Ilusões que eu adiei sofrer
e que batem à porta pra doer.

Esse amor te fará sofrer, te ferirei...
só sei andar sem ter aonde chegar,
estar com quem me ver partir,
sem levar lágrimas por mim

O que sinto é vendaval, um descarrilho.
Prefiro palmilhar meus pés
com quem puder entender
que talvez ao amanhecer 
serei levado pelas marés
ou guiado pelos passarinhos.


Marcos Tavares