domingo, 9 de setembro de 2012

INFÂNCIA


Eu, menino, perdido do que hoje sou

acordava cedo para roubar a aurora

e ir correndo mostrá-la aos amigos.


Minha mãe preparava o café

de encher a manhã inteira,


meu pai ordenhava o dia

no amanhecer do curral 


e uma felicidade de sol na varanda

Atravessava a vida da gente.



Inácio Oliveira
Poeta Paraense.