segunda-feira, 19 de maio de 2014

DONO



Dei um dono a cada coisa,
um nome a cada dono,
um destino a cada gesto,
e a tarde ficou cheia de sentidos.

Dei sentido a cada dia,
um nexo a cada passo
pus sal em cada prato
e comi na fome dos desesperados

Dei sexo a cada silaba,
e as reproduzi
curativo em cada ferida,
e as estanquei

Tanta lágrima de alegria
surgiu depois...
que encheu a vida
de enxurradas.   


Marcos tavares