domingo, 4 de agosto de 2013

AMOR DE CETIM





Eu te amei um dia, me enfeitando,
combinando roupas em sua retina.
Andando na ponta dos pés,
de mochila pronta pra partir,
levitando ao seu redor, doida pra ser levada,
carregada pelos seus braços, nas suas enxurradas.

Foi uma coisa sozinha, só minha.
Um segredo de menina, rabiscado nos cadernos,
num diário de fotografias, uma coisa sem motivo,
que inundou aquela estação, como passarinhos no verão.

Foi um amor de domingo, de olhares tímidos,
explosão de adrenalina.
Dava pra vê-lo pulsando na mão, de tanto que eu tinha.
Foi um amor de cetim, aconteceu dentro de mim,
não foi culpa de alguém, só minha.
Eu não deixei sair, esperei você me olhar,
...ver como eu poderia ser sua,
naquele dia... 
e por toda sua vida. 



Marcos tavares